NOVOS SÓCIOS , NOVOS CAMINHOS?

Caros amigos vascaínos,

Durante o dia de ontem e no dia de hoje, entrando em interessante discussão sobre programas de sócios, travada no Facebook, vi que a minha opinião (voto para proprietários apenas) era contestada por gente inteligente e de boa educação no contraditório (pregando o voto irrestrito para qualquer categoria de sócios)

Logo tive vontade de reproduzir aqui uma possível discussão tentando apresentar os pontos de acordo com a minha ótica (é evidente , pois não seria falso de dizer que seria uma apreciação imparcial).

Na minha opinião o sócio deveria participar do dia a dia do clube, estar integrado ao clube através de sua frequência e atividade. Devido a isso, minha opinião acerca de que  somente os sócios proprietários deveriam ter direito a voto. Até mesmo porque as obrigações patrimoniais do sócio proprietário são diferentes e mais importantes em termos legais!

Da mesma forma eu entendo que o sócio geral , torcedor ou o nome que se queira dar, seria na verdade mais um tipo de aficionado, fã, que gostaria de participar mais, mesmo sem ter de estar em uso do clube, mas ganhando vantagens na compra de ingressos e coisas franqueadas pelo Vasco!

Certamente, que deveria haver diferença nos preços de tais tipos de associações, pois juridicamente as responsabilidades seriam diferentes.

Entretanto, por outro lado outras pessoas argumentaram com razões no mínimo coerentes, de que todos deveriam ter direito a voto de maneira irrestrita.

Aqueles que pensam assim, se baseiam no fato de que o clube sendo de tamanho Nacional, deveria permitir que todos os “sócios” , mesmo que longe do Rio pudessem ter direito a voto, aumentando a arrecadação num horizonte mais amplo de possibilidades de novos sócios!

Penso que nesta discussão se confundem duas situações. A primeira é o sócio proprietário, da maneira como ele é hoje, com direitos e deveres dentro da malha social do clube. A segunda é o fã, torcedor, que seria adicionado na condição de sócio, sem estes mesmos direitos, por causa de menor contribuição financeira e por motivo do atual estatuto!

As duas situações são distintas, na minha opinião.

Como poderíamos equilibrar a justiça de votação se damos o mesmo poder a quem tem deveres e direitos  (os quais podem ser exigidos na justiça em caso de falência) e a quem não terá estes deveres, tendo apenas direitos??

Por outro lado, numa situação de qualquer sócio vota, se poderia fazer uma verdadeira onda de compra de títulos pela internet sem que tivéssemos controle, passando a maioria para um grupo de fora (que poderia até não ser de vascaínos). Seria como se o clube lançasse ações na bolsa, podendo perder o controle acionário, por exemplo!

Todas estas possibilidades deveriam ser bem avaliadas e salvaguardas colocadas para se evitar tais manobras!

O maior objetivo desta coluna foi colocar isto em ampla discussão, permitindo a todos os leitores expor sua opinião.

Não sou dono da verdade, e espero que todos que queiram, possam contribuir com  pensamentos e em última análise ajudar o Vasco!

Saudações vascaínas!

 

 

Sobre jolucave

Sou médico ortopedista , casado, carioca e vascaíno
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s