A INTOLERÂNCIA E A JUVENTUDE

 

Caros amigos,

Hoje em dia um dos maiores pecados de todos nós é a intolerância.

Quem já não foi intolerante, seja num pensamento fortuito, seja num diálogo, seja numa pequena ação do dia a dia?

Vez por outra todos nós nos surpreendemos com um pequeno deslize de intolerância. Até aí penso que é normal.

O grande problema é que esta intolerância está passando dos limites, seja na defesa das ideias, seja nas posturas do dia a dia e os resultados desta condição estão cada vez mais presentes dentro da nossa sociedade.

Uma das consequências mais imediatas da crescente intolerância entre as pessoas de nossa sociedade é a violência crescente, seja ela presenciada em conflitos físicos, seja ela sentida em duelos verbais!

As mais simples manifestações do pensamento de alguém arrastam outrem a reações radicais e não raro em diálogos ríspidos, onde a razão desaparece e os instintos afloram, às vezes com resultados lamentáveis de vias de fato!

Na verdade, a cada dia, vemos crescer a ideia de onipotência e infalibilidade dentro de cada um, onde as pessoas são incapazes de admitir erros, enganos e projetam todo seu ódio contra quem os contraria.

Hoje o fato é desprezado, e o que importa é a versão dele, para dar uma razão momentânea a este ou aquele lado envolvido numa disputa, seja ela qual for.

Desta maneira, qualquer discussão sobre qualquer fato vira “guerra” político-social e os partícipes do diálogo logo se transmutam em verdadeiros inimigos da democracia, do entendimento e só aceitam a rendição do oponente aos seus conceitos e desígnios.

Se esta maneira de discutir e dialogar está em voga entre os adultos, imaginem como não ocorre com os adolescentes, completamente envolvidos no caldo de cultura destes péssimos exemplos?!

As pessoas estão perdendo por completo a capacidade de poder divergir sem achar que aquele que não concorda com ela seja um mal intencionado!

Querem exemplos? Pois aqui vão alguns:

1) Se eu sou a favor dos mensaleiros, então todo o STF é vendido, foi tudo armação da Globo e tudo que o José Dirceu ou Delúbio falam é a única verdade sobre a terra!

2) Se eu sou contra os mensaleiros, então o STF é perfeito, a imprensa foi realmente imparcial e tudo o que o José Dirceu e o Delúbio falam são mentiras descaradas!

O maniqueísmo das duas proposições é muito claro, porém muitos de nós embarcamos nestas canoas furadas de pura propaganda, sem acontecer uma procura pela verdade dos fatos, mas uma ardente corrida pela versão mais adequada a nossa vontade!

Nestas duas situações descritas, não existe a menor possibilidade de alguém parar para pensar sobre os fatos, afinal o oponente da discussão é nitidamente um parcial, mal intencionado e digno de uma surra!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Citando uma situação desta vemos como é difícil nos dias de hoje se estabelecer um diálogo inocente com alguém!

Ou você acaba por se retrair e não mais conversar com ninguém, ou acaba virando defensor de alguma bandeira e sem saber vira um perigoso militante de ideias subversivas para quem o está ouvindo!

Não é com surpresa que vemos os adolescentes, ainda que em minoria, acabar por demonstrar suas frustrações de maneira violenta e destrutiva ao longo de protestos que deveriam ser pacíficos. É evidente que estão sendo usados em suas ações e seus sonhos por pessoas com outras intenções, que não a livre e democrática manifestação de opiniões!

Realmente, aqueles que partem para a violência, não percebem que estão realizando o jogo daqueles que não querem vê-los protestar contra o que há de errado!

Na medida em que os jovens são incentivados, não a discutir os problemas com base nos fatos, mas sim em defender bandeiras e ideologias apriorísticas, pautados apenas em propaganda, vemos surgir no seio deles a intolerância em sua forma mais pura, com sua consequência mais grave, ou seja, a violência!

Qual o futuro que queremos para nossos filhos? Que eles sejam pessoas inteligentes, com discernimento próprio, capazes de dialogar e chegar a acordos construtivos ou que sejam jovens sempre prontos a seguir o primeiro líder anarquista de plantão, sem antes pensar sobre o que lhes é imposto como verdade? Desejamos vê-los de cara limpa expor ideias e lutar civilizadamente por elas, ou ansiamos por constatá-los mascarados em alguma passeata partindo para a violência desmedida, seja o pretexto que for?

É importante que todos nós tenhamos consciência dos estragos que nossa geração está fazendo com sua leniência quanto aos padrões do que é certo e do que é errado  e que possamos corrigir isto a tempo, impedindo que a justa revolta dos mais jovens desague numa interminável intolerância de ideias, a qual poderá ser a base de uma sociedade violenta, ditatorial e espelhada num repugnante fascismo daqueles que nunca erram!

Penso que sonhamos em ter filhos que tenham oportunidade de presenciar em suas próprias casas aulas como discutir os assuntos, como se informar lendo diversas fontes, e não dar para eles exemplos de como se é maniqueísta ou ignorante sobre alguma pauta proposta!

Se tudo o que pudermos passar para a nossa juventude for simplesmente o que vem acontecendo de errado, sem mudanças, sem responsabilidades assumidas e sem visão de consequências vindouras, o que nos espera no futuro é a barbárie e a guerra.

Seja menos intolerante hoje e ganhe a paz amanhã! Dialogue com os mais jovens, ensine-os a ler, a pesquisar, a discutir com civilidade e talvez cada um de nós mude o que está por vir! Tente e verá que vale a pena!

Sobre jolucave

Sou médico ortopedista , casado, carioca e vascaíno
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para A INTOLERÂNCIA E A JUVENTUDE

  1. Z disse:

    Essa é uma guerra perdida, Dr.
    Duas gerações jogadas no lixo.
    Não se pode conversar com quem não ouve.
    Daqui a alguns anos estou partindo para longe daqui.
    Abc Dr.

  2. Sérgio Luis Durço Maciel disse:

    Concordo amigo, mas isso não tem solução total porque esbarra na cultura e no caráter de cada pessoa. Somos sempre tentados a defender nosso ponto de vista descartando de plano opiniões diferentes. Quando temos discernimento suficiente para pelo menos analisar opiniões contrárias o fato oferece oportunidade de um belo e pacífico debate onde ambos os lados ganham. Infelizmente, no entanto, essa atitude é praticada por uma pequena minoria e só com muito tempo de cultura, estudo e aprimoramento poderemos pelos menos equilibrar esse jogo.
    Grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s