A GRANDE MISTIFICAÇÃO

Caros amigos vascaínos,

 

Presenciamos durante a semana que passou um exercício de mistificação e fraude acerca do que aconteceu em Joinville e nas decisões do tribunal do STJD!

Vou me dar ao trabalho de relatar historicamente tudo o que vem acontecendo neste campeonato, articulado por este tribunal, contra o Vasco da Gama.

1)      Vasco x Corinthians do primeiro turno

O Vasco foi jogar em Brasília contra o Corinthians, oficiou a PM, os Bombeiros e pediu ambulâncias, o que é procedimento normal e exigido pelo CBDF, e pelo regulamento do Campeonato Nacional.

Foram feitas reuniões de segurança entre a PM do Distrito Federal com as duas torcidas.

Durante o intervalo do jogo aconteceu um tumulto nas cadeiras, onde estes fatos foram claríssimos:

*A torcida agressora foi a do Corinthians.

*A agressão corintiana foi permitida graças à incompetência da PM do Distrito Federal

*A torcida do Vasco se excedeu na sua reação.

*O jogo prosseguiu sem haver interrupção.

O hostil Procurador Paulo Schmit, que vem perseguindo o Vasco em troca de estar nas manchetes, indiciou o Vasco e o Corinthians, mesmo o Vasco tendo tomado todas as  providências de segurança e mesmo a falha de segurança tendo sido da PM do Distrito Federal. Sem dúvidas o Vasco foi o bode expiatório para que a Arena de Brasília não fosse colocada em má posição frente a FIFA, assim como se aliviou a barra da PM da capital!

Com isso o campeonato sofreu indevida interferência do STJD, com prejuízo para o Vasco, através da perda de mandos de campo!

Se querem punir as organizadas que lhes retirem o CGC, que se interdite sua sede, que se prenda os brigões e que as autoridades de segurança atuem ao invés de olhar!

2) Vasco x IM segundo turno

O Juiz mineiro Ricardo Marques prejudica duramente o Vasco durante a partida , ao deixar de expulsar o zagueiro Wallace do IM, após este jogador agarrar a bola com as duas mãos já tendo cartão amarelo.

Posteriormente, novamente o hostil Paulo Schmit, indicia o atleta Juninho numa jogada em que o juiz deu cartão amarelo! Ora este tipo de indiciamento é feito na Europa, quando o juiz não vê a jogada, porém mudar o que o juiz decidiu é claramente agir contra o resultado do jogo. Ora se afirmam que o juiz é absoluto em campo, como mudar de amarelo para uma punição só devida por recepção de cartão vermelho?

Tudo isto em prol da mistificação de possível moralização do esporte e etc..

No julgamento do juiz quase nada acontece pelo erro colossal do cartão e o atleta do Vasco é suspenso!

Mais uma vez notamos que o tribunal desde aquela época era hostil ao clube, sempre decidindo contra!

3) Atlético PR x Vasco

Jogo importantíssimo que poderia salvar o Vasco de um rebaixamento e estranhamente se coloca para apitar este jogo aquele péssimo árbitro Ricardo Marques, de Minas Gerais. Esta escalação foi, no mínimo, infelicíssima!

O Atlético PR durante a semana do jogo já tinha conhecimento prévio da negativa da PM de Joinville em policiar o jogo adequadamente, de acordo com os regulamentos da CBF e do campeonato. Não comunicou isto para a CBF e chamou a responsabilidade de tudo o que viesse a acontecer para si, ao contratar uma segurança particular para o estádio!

Antes do jogo a cidade de Joinville virou palco de guerra, onde torcedores do Vasco eram cassados pela torcida paranaense!

Mesmo assim, o juiz Ricardo Marques comete a insanidade de iniciar o jogo sem polícia dentro das quatro linhas e do estádio!

Durante a partida a torcida do Atlético PR assume o papel de AGRESSORA, partindo para cima do local onde se encontrava a do Vasco. A torcida do Vasco no papel de AGREDIDA,  se excede na sua reação e vai ao encontro da torcida adversária.

Este quadro simples de se verificar foi o estopim de todos os acontecimentos do estádio Arena de Joinville.

O jogo é paralisado e o juiz Ricardo Marques, que já havia cometida verdadeiro desatino de dar o jogo sem policiamento, não houve os jogadores dos dois times que queriam a paralisação completa do jogo, espera ALÉM DO TEMPO PREVISTO NO REGULAMENTO e dá seguimento ao jogo! Frise-se que durante a paralisação este árbitro ameaçou o Vasco de WO, coagindo seus dirigentes a não retirar o time de campo.

Além disto, o sempre eticamente reprovável Testudo Burro coage o juiz para que o jogo siga em frente!

Paro aqui e pergunto a qualquer um que leia esta crônica, se você estivesse dentro de campo jogaria normalmente ou teria sua produção alterada pelo fator violência externa?!

Portanto, de acordo com os regulamentos da CBF este jogo estaria tipificado para ser anulado e ou se dá os pontos ao Vasco ou se joga outro jogo! Mais uma vez a mistificação através da mídia esportiva elege o Vasco de bode expiatório, privilegia as imagens de torcedores do Vasco batendo e quase não passa a dos adversários fazendo o mesmo, com o intuito de pressionar a todos para que o Vasco não possa reclamar de nada!

O Vasco dá entrada no tribunal com pedido de impugnação do jogo e o inexperiente Flávio Sveiter, colocado ali só por ser de importante família ligada ao STJD e a justiça do estado do Rio, nega o recurso, de maneira autoritária, imperial e em descompasso das leis.

Por outro lado o sempre hostil e midiático Paulo Schmit denuncia o Vasco em artigos e mais artigos para puni-lo no tribunal e desta forma consegue prejudica-lo ainda mais com uma suspensão injusta e no mesmo julgamento o tribunal tem a cara de pau de absolver o juizinho Ricardo Marques, o mesmo que iniciou um jogo sem policiamento no estádio, e que como autoridade máxima da partida é o responsável direto por tudo o que ali aconteceu!

Não preciso dizer mais nada quanto à parcialidade evidente do STJD contra o Vasco. No final do julgamento vem um tal de Paulo Bracks, presidente da Câmara que julgou o Vasco e diz que o STJD deu sua contribuição para acabar com a violência nos estádios, ou seja, não julgou mas apenas atendeu a clamores externos ao julgamento!

Durante toda a semana o Vasco era visto como vilão e que ia virar a mesa com a impugnação do jogo. Porém, o Flu era legítimo reclamador de um problema obscuro do mesmo tribunal! Quando o erro e a violação do regulamento é a favor do Flu é legítima aspiração, quando é a favor do Vasco é virada de mesa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Gostaria de dizer ao ex-jogador Dé, que afirmou ter o Vasco perdido a razão por permanecer em campo, se ele sendo dirigente e em sendo coagido por um juiz de futebol covarde, com ameaça de WO, teria tirado o time de campo? Se ele pensou em como seria a situação de todos os presentes se alguém se nega a continuar o jogo e nas proporções de tumulto que poderiam eclodir a partir desta decisão nas arquibancadas.

Na verdade os jogadores de ambos os times com base no tal Bom Senso futebol clube queriam o fim da partida, porém os do Atlético arregraram e se curvaram a vontade da diretoria!

Estamos presenciando uma brutal mistificação, para que o regulamento da competição que só poderia ser mudado daqui a dois anos, seja mudado ano que vem.

Os personagens desta palhaçada são um STJD de marionetes inexperientes ávidas por quinze minutos de fama, clubes que procurarão fatalmente a justiça comum revoltados com os abusos e certa organização que não quer mais campeonatos sem o mata mata!

Não vejam nesta crônica qualquer tentativa de não punir os brigões, cadeia para eles e que as torcidas organizadas que não se ajustem que tenham o CGC cassado, sua sede interditada e que seus integrantes sejam responsabilizados penalmente!

Não precisamos de novas leis, precisamos é de cumprir as atuais!

Que o time do Vasco era fraco, não há dúvidas, mas que o Atlético PR armou uma arapuca naquele estádio sem policiamento está por demais claro!

Esperamos que depois de tudo que aconteceu no jogo e com o depoimento mentiroso e lamentável do Sr. Antônio Lopes no STJD, que este indivíduo seja devidamente expulso do quadro associativo do Vasco, sem direito a pisar em SJ!

Saudações vascaínas!

 

Sobre jolucave

Sou médico ortopedista , casado, carioca e vascaíno
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para A GRANDE MISTIFICAÇÃO

  1. BURUCA disse:

    Dr.Verissimo coluna perfeita,os depoimentos no STJD foram simplesmente mentirosos e tendenciosos.Quem era o respnsavel pelo jogo?Tinha segurança?So quem viu isso foi o juiz(assoprador de apito e ladrao) e a Grobo,isso mesmo grobo!!!!!!!

  2. Marco Ullmann disse:

    Em fim…alguém que ousa dizer o que pensa! o que é! a verdade!

  3. Z disse:

    Dr, o brilhante Lopes, que nos roubou dois mundiais, uma das raras “unanimidades” entre a situação e “oposição”, ainda voltará ao clube. Pode escrever.
    O único caminho é a justiça comum. Um torcedor ou grupo entrar na justiça comum.
    Para os “gênios de fórum” que sempre atribuíam o ódio da mídia ao ex-presidente, aguardo justificativa.
    Vamos ver o que a brilhante diretoria fará em relação a Nissan.
    Abc Dr.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s