Erros e crises

Caros amigos vascaínos,
Hoje vou falar de Vasco, mas também vou externar minha opinião sobre os absurdos da CBF, imprensa esportiva e Clube dos Treze.
O imenso erro que vitimou o futebol brasileiro e o colocou na “ilegalidade” ocorreu no parto mal feito do Campeonato nacional de 1987. Ali a CBF se eximiu de suas responsabilidades, demonstrou fraqueza e incompetência, deixando um punhado de clubes grandes, uma imprensa esportiva sedenta de poder e a Rede Globo manipular a feitura de um campeonato de âmbito nacional, ao arrepio da lei e dos padrões de merecimento conquistados em campo.
Tal Frankenstein foi parido primeiramente deixando de fora de maneira ilegal, antiética e escandalosa clubes que no ano anterior conquistaram o direito de disputa-lo em campo. O América, legítimo terceiro colocado do ano de 1986, foi levado quase à falência de suas tradições, ao ser barrado do que seria o campeonato proposto pelos Jucas da vida e pelo recém formado Clube dos Treze. Tudo isso acontecia com o farto beneplácito de todos os meios de comunicação, ao quais se calavam e se acumpliciavam com a ilegalidade! Dei o exemplo do América, mas haviam outros clubes na mesma condição , igualmente barrados no baile dos grandes do Clube dos Treze.
Quando os clubes expulsos a ferro e fogo reagiram na justiça e ameaçavam melar toda a programação da Vênus Platinada, vieram com uma proposta, igualmente escusa, de dividir em dois módulos, o Verde e o Amarelo. Estes módulos na prática coonestariam o absurdo e a ilegalidade bolada pelo C13, pois significaria o Verde a primeira divisão e o Amarelo a segunda. E percebam, que só usando o América como exemplo, o terceiro colocado do campeonato anterior estaria rebaixado para a segunda divisão.
O campeonato começou sem que houvesse acordo, e o estupro da lei foi promovido com loas dados pela imprensa da época.
Ocorre que durante as primeiras rodadas o pessoal do módulo amarelo ameaçou entrar na justiça e parar o Nacional, então a omissa CBF resolveu entrar nas negociações e fazer uma ponte de acordo.
Quando o C13, e alguns jornalistas dizem que o representante do C13 na reunião, onde saiu o acordo final, traiu o que havia sido combinado aceitando o cruzamento dos módulos e evitando que a ilegalidade fosse pior ainda, eles não falam que o campeonato seria paralisado por liminar judicial impetrada pelos prejudicados.
Portanto, a questão do cruzamento entre os módulos seria uma tentativa tíbia de se reestabelecer um pouco de justiça nesta questão.
Os irresponsáveis dirigentes do C13 se reuniram mais uma vez, para assinar protocolo de não jogar o cruzamento, numa tentativa ilegal e mais uma vez antiética de deturpar os padrões de merecimento conquistados em campo.
Desta maneira, se o IM não foi a campo disputar as finais estava ao arrepio da Lei, orientado por um presidente politiqueiro e seria desta figura e não da CBF que deveriam reclamar a falta de reconhecimento do referido campeonato de 1987! E por causa disto existe uma decisão da Justiça Federal em última instância indicando o Sport como legítimo campeão!
Agora para colocar definitivamente a CBF na ilegalidade e delimitar sua falta de responsabilidade, o presidente da CBF, com fins única e exclusivamente politiqueiros armou uma farsa para o público. Primeiramente saiu distribuindo títulos nacionais pelo respeitável público, onde valeu o Palmeiras ser campeão duas vezes no mesmo ano. Depois disse que o IM estava fora do de 1987, tudo armado para que a imprensa e o clube o criticassem e o chantageassem com uma possível expulsão do quadro social. Feita a farsa, se esperou algum tempo, e o real motivo de se dar títulos em penca por aí finalmente apareceu com a fidalga CBF dando o título de 1987 também ao IM!
Gostaria de perguntar a causa de que os Rio-SP também não foram agraciados com estes títulos, afinal nosso clube ganhou em 1959 e em 1966 empatado com mais dois! Já que virou zona, que se corra atrás destes também!!!!!!!!!!
Hoje a CBF não merece um mínimo de confiança e as ilegalidades se perpetuam. Clubes foram duramente atingidos nos seus méritos e finanças e outros foram fartamente beneficiados sem qualquer mérito. Os campeonatos da CBF têm sérias dúvidas quanto às arbitragens e os escândalos se acumulam!
A pergunta que fica é quando isto vai ser passado a limpo, quando é que a podridão destes seres será expulsa da confederação?

Voltando a falar do mais interessa aos vascaínos, verifico que a corrida eleitoral está ficando muito interessante.
O salvador Fernando Horta passou a carta fora do baralho por não concordar em ser boneco de ventríloquo da chapa oposicionista. Agora estão fazendo nascer outro salvador, bem mais ao gosto ditatorial do chefe!
No lado da situação sempre aparecem notícias de chapas com o Roberto de presidente, mas também aparecem boatos com este ou aquele querendo que o Roberto não concorra. Estes boatos espero que sejam definidos, bastando o presidente parar de empurrar com a barriga, como é do seu feitio.
Ao que parece a candidatura de José H. Coelho não será confirmada, ouvi boatos sobre uma enquete de popularidade onde ele teria ido mal, porém são somente boatos!
Do lado da Cruzada Vascaína parece que se já definiu o nome de Leonardo Gonçalves para cabeça de chapa, no que seria uma chapa de pessoas jovens e idealizadores de um grande Vasco.
A propósito da entrada de jovens na política do Vasco, eu gostaria de fazer umas observações.
Definitivamente, alguns “pensadores” da oposição pró Casaca tem um posicionamento muito estranho e tremendamente antidemocrático, além de exalar o fel amargo da contrariedade frente a qualquer mudança. Afirmam que muitas pessoas que se manifestam, principalmente os mais jovens, nada entendem do que escrevem que não conhecem o Vasco. Seria importante dizer que se os mais jovens não conhecem o Vasco por dentro a culpa é exatamente daqueles que por vinte anos fecharam o clube e suas decisões, sempre com o bordão de que só tinham de dar satisfação aos sócios, porém sem realizar esta última etapa! Acusam pessoas que tentam pensar o Vasco grande, de elaborar projetos, sem ao menos ler os mesmos para poder criticá-los.
Finalmente, dizem que para que ocorram mudanças no clube tem de haver consenso e que os poderes do clube têm de ser respeitados. É óbvio que para se fazer mudanças tem de haver consenso ou maioria suficiente para tal, mas o recado é num sentido diferente, querem é dizer que não vão largar seus postos e ideias obsoletas e que farão um segundo turno de escaramuças, no dia seguinte de uma possível derrota! Querem eternizar a velha política de caciques sentados em cima de realizações passadas, mas que há muito nada fazem de útil para o clube!
Seria importante perguntar onde estavam os poderes do clube, quando , no passado, as decisões eram monocráticas e todos só abaixavam a cabeça para as vontades do poder da época??!!
Estou certo de que não existem vários Vascos, existem sim facções que tentam dividi-lo para melhor obter seus objetivos, não importando o que isto pode acarretar para o clube.
Vejo nesta eleição uma grande oportunidade do Vasco ser passado a limpo e penso que quanto mais candidatos, melhor será a informação do eleitor vascaíno e melhor será a amplitude de horizontes para sua escolha! Já está na hora de haver uma parada radical na dicotomia de uma situação e uma oposição. Temos de ter várias correntes antes da eleição, porém somente a corrente do Vasco após a mesma!

Falando do time de futebol, pudemos notar uma melhora na vontade dos atletas em campo, além de uma melhora na disposição tática do time, porém falta um teste realmente qualificado, para que se possa determinar até onde esta nova formação de comissão técnica e time poderá chegar!
O time ficou muito mais harmonioso no meio de campo com Felipe Bastos, do que com o Eduardo Costa, pois o primeiro tem um bom passe e o segundo não!
Outro fator importante para o time foi a subida de produção dos dois laterais, especialmente o Ramon!
A regularização do Elton e a possível vinda do Diego Sousa podem vir a se constituir em reforços. A causa de minha dúvida sobre se eles vão ser úteis ou não, reside na parte disciplinar interna e no campo.
Sem dúvida este time não é uma Brastemp, mas já se coloca bem melhor do que a ópera bufa que entrava em campo no início do ano!

Sobre jolucave

Sou médico ortopedista , casado, carioca e vascaíno
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s